A fila de carros para sair da Ucrânia e entrar na Eslováquia é quilométrica. Segundo o Ministério do Interior da Ucrânia, 153.303 pessoas deram entrada na fronteira eslováquia. No total, o número de refugiados da guerra na Ucrânia chega a 2 milhões de pessoas, de acordo com a Organização das Nações Unidas. Metade é formada por crianças.

O chefe da agência de refugiados da ONU, ACNUR, classificou o número de “aterrorizante”. “Há centenas de milhares de pessoas em movimento, tentando fugir da zona de combate e buscar refúgio primeiro dentro da Ucrânia nas zonas seguras. Mas o espaço seguro está diminuindo e as pessoas estão inevitavelmente tentando cruzar as fronteiras”, disse ele.

Quase todos os refugiados são mulheres, crianças e idosos, segundo Grandi, que disse não ter visto tamanha preponderância em toda a sua carreira.

“É uma população muito específica. É significativo que no Dia Internacional da Mulher, os homens façam a guerra e as mulheres paguem as consequências”, continuou Grandi.

Ele disse que a maioria dos refugiados viajou para a Polônia, Moldávia e outros países vizinhos, acrescentando que a maioria se desloca para “onde têm conexões, família”.

“O que tememos é uma segunda onda de pessoas que têm muito menos recursos e conexões e que serão muito mais vulneráveis”, alertou Grandi.

Com informações da CNN Brasil.